"HÁ UM BRASIL SOBRE O BRASIL. UM BRASIL QUE DIGNIFICA A VOLUNTARIEDADE, SORRI PARA O INFORTÚNIO, TRANSFORMA A ESCURIDÃO EM LUZES DE ALERTA, UM BECO SINISTRO NUM VASTO PARQUE DE DIVERSÕES. UM BRASIL MAIS PERTO DO CÉU, A EQUILIBRAR-SE EM LAJES QUE COBREM GRITOS, TAPAS, FUGAS DE TRAFICANTES, CORREDORES DE SANGUE. LAJES QUE DE REPENTE VIRAM ESTUÁRIO CULTURAL, ONDE IMPERAM A MÚSICA, A POESIA, O SAMBA, A CACHAÇA, O PAGODE E CORPOS DE ÉBANO, LUZIDIOS E SEDUTORES. UM BRASIL QUE SE EQUILIBRA NO ÍNGREME DAS LADEIRAS, NOS ESTREITOS DAS PASSARELAS, NO VAI-VEM DAS RUELAS SEM DONOS NEM DESTINOS. BRASIL QUE BRINCA COM O DESDÉM, ABRAÇA O DESCOMPROMISSO, VESTE-SE DA NUDEZ DESTEMIDA E SEGUE EM FRENTE LEVADO POR UMA GENTE QUE PISA FIRME NO CHÃO E ERGUE COM ALTIVEZ O PAVILHÃO DO TRABALHO E DA HONESTIDADE."

 – João Carlos Pecci 

Poeta

  

VIDIGAL: RETRATOS DE UMA FAVELA (2013)

Uma das favelas mais famosas de todo o Brasil, durante anos a Favela do Vidigal foi um território fechado, marcado pelo crime e pelo tráfico de drogas. A partir da sua pacificação em 2010, o Vidigal se tornaria um dos lugares mais visitados do Rio de Janeiro, atraindo turistas e estudiosos do mundo inteiro. Em Vidigal: retratos de uma favela, a diversidade de uma favela, seus momentos e sua gente são retratados pela fotógrafa Bruna Ramos da Fonte em cenas únicas da vida cotidiana de um lugar onde o tempo parece correr em uma dimensão paralela ao restante da cidade.

 

Vidigal: retratos de uma favela estreou na Casa de las Américas de Havana (Cuba)  um dos maiores importantes centros culturais do continente onde permaneceu em exposição na sala Galich durante os meses de outubro e novembro de 2013. Realizada a convite da Embaixada do Brasil em Havana, a exposição integrou a programação do Mês da Cultura Brasileira em Cuba. Na ocasião, Bruna foi a única artista brasileira a representar o país no evento.

© BRUNA RAMOS DA FONTE  •  2020