Bruna Ramos da Fonte é biógrafa, escritora,

escritoterapeuta, fotobiógrafa e Psicanalista. 

"Sou essencialmente biógrafa e busco, em diferentes linguagens, distintas maneiras de biografar. Seja na literatura, na fotografia  ou na Psicanálise, todo o meu trabalho tem a biografia como fio condutor. Da busca pela compreensão dos elementos que compõem o universo ao nosso redor – e do seu papel determinante na construção da biografia de cada um – nascem observações e descobertas que expresso através da literatura e da fotografia. Do entendimento que o único caminho para que possamos conduzir a vida de maneira consciente é aprendendo a interpretar a nossa própria biografia – através do processo de investigação e compreensão das nossas origens – nasce o meu trabalho na Psicanálise."

Bruna Ramos da Fonte é biógrafa, escritora, escritoterapeuta, fotobiógrafa e Psicanalista. Sua mais recente biografia – Sidney Magal: muito mais que um Amante Latino (Irmãos Vitale, 2017) – foi lançada no ano de 2017, em comemoração aos 50 anos de carreira do cantor Sidney Magal. Neste projeto a autora aliou a sua experiência na área das artes visuais à literatura, com a intenção de registrar não somente a história escrita do biografado, mas também a sua história visual. O resultado deste trabalho, é uma belíssima fotobiografia que ilustra o livro do início ao final, em uma combinação harmônica de palavras e imagens que faz de Sidney Magal: muito mais que um Amante Latino um material biográfico único. Com fotografia de capa clicada pelo fotógrafo J. R. Duran, o livro foi prefaciado pelo apresentador Ronnie Von e contou com a colaboração de grandes nomes do cenário artístico brasileiro, entre eles Ney Matogrosso, Gabriel Braga Nunes, Regina Braga e Jayme Monjardim.

 

Como biógrafa, é autora também dos livros Essa tal de Bossa Nova (Rocco/Prumo, 2012) e O Barquinho Vai... Roberto Menescal e suas histórias (Irmãos Vitale, 2010). Resultado de cinco anos de pesquisa e trabalho em parceria com o compositor Roberto Menescal – um dos criadores da Bossa Nova – ambos os livros têm prefácio assinado pelo best seller brasileiro Paulo Coelho.

 

Fotobiógrafa desde 2005, o seu trabalho integra alguns dos acervos fotográficos mais importantes da América Latina – incluindo a prestigiada Colección Arte de Nuestra América Haydee Santamaría da Casa de las Américas de Havana (Cuba). É autora do projeto Nosotros: Retratos de América, um trabalho de documentação da realidade no continente Americano em tempos de globalização. Reunindo diferentes aspectos da riqueza cultural do nosso povo em cenas da vida cotidiana que revelam uma identidade tão diversa, mas ao mesmo tempo tão bem definida, o projeto estreou no final de 2013, na Casa de las Américas a convite da Embaixada do Brasil em Havana, com a série Vidigal: Retratos de uma Favela. Na ocasião, foi a única artista brasileira a representar o país no Mês da Cultura Brasileira em Cuba. É de sua autoria também a série Trilhos que, tendo como tema os trens abandonados nas ferrovias de São Paulo, entre maio de 2011 e dezembro de 2012 foi vista por mais de dois milhões de pessoas somente no Brasil.

 

No campo de produção audiovisual, atua como pesquisadora histórico-biográfica para projetos de televisão e cinema. É co-produtora do curta-metragem Sons do Brasil: Roberto Menescal, que integra a série Petites Planètes do diretor francês Vincent Moon.

 

Além de desenvolver pesquisas e projetos no campo da escritoterapia, atua também como palestrante e professora, ensinaNdo e conduzindo processos analíticos através da escrita.